_

Photobucket

Esse é o seu espaço para discutir e opinar sobre temas da paleontologia. Sinta-se livre para comentar.


quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Aves do Terror


Prontos para mais uma série? "Aves do Terror" terá cinco capítulos, a começar por este post, e irá falar sobre as aves que dominaram o início da era Cenozóica. Essas gigantes eram ágeis e implacáveis, caçadoras mortais. Então para saber mais, não perca nem um post dessa série que será o máximo!

As Aves do Terror foram os predadores mais vorazes de todas aves que habitaram o planeta. Estes animais possuíam bicos enormes recurvados e com bordas afiadas, que serviam para atacar as presas e cortar a carne. As Aves do Terror usavam as patas com garras afiadas para atacar e defender-se, sendo capazes de matar um animal com a estatura de um lobo com uma única patada. Viveram entre os 60 milhões e 17.000 anos atrás. No entanto, o motivo do seu desaparecimento continua um mistério. Embora não voassem, tinham o corpo coberto de penas, o que as ajudavam a manter a temperatura e o equilíbrio.
Comparação do tamanho das principais Aves do Terror
© Wikipedia


Dominaram completamente os pampas argentinos e parte do Brasil. Mas, há 2,5 milhões de anos, quando o Panamá ainda estava no fundo do mar e a América do Sul era um continente isolado, as aves aterrorizavam de verdade. Os reis da fauna brasileira e argentina, então, eram rainhas. Mas não se pense que os antigos predadores desapareceram por completo, embora seus parentes vivos já não assustem mais ninguém. O mais próximo, relata Marshall, é a conhecida seriema, que às vezes se vê entre porcos, galinhas e patos, em alguns quintais do interior de Goiás ou de Minas Gerais. Com 70 centímetros de altura, pouco mais alta que um peru, ela guarda diversas lembranças anatômicas de suas terríveis primas-avós, como as pernas longas e a velocidade, as asas subdesenvolvidas e o voo raro e curto, ao qual recorre apenas quando não há outra saída, durante uma fuga necessária.

Reconstrução do crânio de Phorusrhacos
© Captmondo

Hoje se sabe que esse grupo de animais reunia pelo menos 25 aves diferentes, ou 25 espécies, cujo porte variava de 1,80 a 3,5 metros de altura. Sua história começou justamente com a extinção dos dinossauros, há 67 milhões de anos. Ao que parece, as aves tomaram dos répteis o posto de predador, que, na América do Sul, cabia aos celurossauros. Eram dinossauros relativamente pequenos, que caminhavam sobre duas pernas, tinham curtos membros frontais, pernas e pescoço compridos, cabeça grande e braços curtos. Ou seja, não eram muito diferentes das aves do terror. Portanto, não é impossível que também atacassem as presas basicamente com as pernas e com a boca. Uma diferença menor é que, em seu galope, os dinossauros se equilibrariam com ajuda de uma extensa cauda, enquanto as aves usavam as pequenas asas para essa função. 

Próximos Capítulos:

Fontes:

5 comentários:

  1. Valeu Rárisson, uma nova série, e sobre as aves do terror. blz!

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Olá Gabriel, a série a que me refiro é uma série de postagens. Ela não é algo digamos "televisionada". Porém existe uma série que trata das Aves do Terror em um de seus episódios. Predadores Pré-Históricos da NatGeo.

      Abraço.

      Excluir
  3. eu já assisti o predadores pré-históricos da nat geo!

    ResponderExcluir