_

Photobucket

Esse é o seu espaço para discutir e opinar sobre temas da paleontologia. Sinta-se livre para comentar.


terça-feira, 5 de abril de 2011

Tyrannosaurus Rex vs. Triceratops Horridus II


Outra pergunta é: Quem era o mais rápido? John Hutchinson poderia responder esta pergunta com base nos seus estudos sobre como os animais correm. Ele está estudando um avestruz que pode atingir mais de 60 km/h com suas pernas musculosas, mas, 1/3 da massa muscular do avestruz está concentrado nas coxas. Isso seria impossível ocorrer no T-rex já que os ossos não suportariam tamanha pressão. Com o comprimento das passadas certamente seria possível calcular a velocidade do T-rex, mas ai está o problema, já que, nenhuma passada de T-rex foi encontrada até hoje. Jim Farlow pode ajudar. Ele trabalha estudando pegadas de dinossauros, e ele têm algumas bem interessantes: Passadas de um Terópode, só que, muito menor que um T-rex. Calculando ele chega à conclusão de que o terrível lagarto poderia atingir até 60 km/h; seria bem impressionante ver um T-rex correndo a essa velocidade. Mas, e o Tricerátops? Levando em consideração de que ele tinha o seu peso bem distribuído pelo corpo e as patas traseiras maiores que as patas dianteiras, podemos dizer que ele não era muito rápido, pois essa desproporcionalidade nas suas patas impedia-o de ser rápido. Está na cara então que numa perseguição o T-rex levaria a melhor. Ou não? Correndo em linha reta certamente o Tricerátops seria apanhado, mas ele tinha uma carta na manga. O T-rex para dar uma curva teria que equilibrar seu corpo, já que possuía a cabeça muito grande, o seu peso era mal distribuído. Ele teria perder os dentes e diminuir o tamanho da cabeça para pode realizar curvas sem dificuldades, mas isso não seria preciso. Bastava apenas inclinar o pescoço para trás deixando-o em forma de “S” e tirar a cauda da horizontal, inclinando-a um pouco na diagonal. Mas ainda sim ele teria dificuldades, pois, se o Tricerátops fizesse uma curva suave ele seria pego, mas, se fizesse uma curva brusca e depois continuasse em zig-zag ele escaparia... E lá se vai um Tricerátops, diz o professor Scott Rogers.

Mas, se não houvesse para onde correr, como o Tricerátops poderia se defender? O especialista em chifres de Tricerátops, Andrew Farke, pode nos responder. “A primeira vista pode parecer que o Tricerátops atacava igual a um rinoceronte” diz Farke. Para saber, os especialistas em Biomecânica, Dave Payne e John Pennicott farão uma experiência inédita, até agora. Para isso eles usarão uma réplica da cabeça do Tricerátops seguindo fielmente traço por traço da sua anatomia. Primeiramente eles têm que encontrar um material com a mesma consistência do osso e depois construírem a réplica. O material é um sintético do silicone. Sua equipe então entra em ação e depois de duas semanas está tudo pronto para o experimento. Eles usarão para isso uma pista onde se testa carros, colocando a réplica da cabeça do Tricerátops para avançar a uma velocidade de 25 km/h, como estimou John Hutchinson, contra uma parede feita de alumínio e couro sintético, representando a consistência do corpo do T-rex. Com tudo pronto, o crânio começou a se dirigir contra a parede. A colisão revelou algo inesperado; o crânio se quebrou na parte mais frágil do focinho, provando que um ataque frontal com toda a força não iria só ferir o oponente como também mataria o Tricerátops. Voltando a estaca zero para saber como funcionava a defesa do réptil, eles se deparam com mais uma pergunta: Quem via quem primeiro?

Para responder a esta pergunta, recorremos à Kent Stevens, um especialista na visão dos animais. Ele está fazendo um estudo a laser dos olhos do Tricerátops e do T-rex. O T-rex tinha uma abertura ocular bem grande, o que significa que ele tinha uma ampla visão, característica típica de um predador. Kent explica que os olhos do Tiranossauro estavam numa posição que o colocava em vantagem sobre o Tricerátops, mais parecidos com os olhos de um lobo. Já o Tricerátops tinha os olhos nas laterais da cabeça, característica típica de animais que precisam estar sempre em alerta, porém, a enorme gola óssea proporcionava um ponto cego muito grande que o colocava em desvantagem em relação ao T-rex. Kent também explica que ele poderia compensar esse ponto cego parcialmente virando a cabeça para os lados de vez em quando.

Mas se o Tricerátops fosse atacado ainda sim ele teria de se defender; mas como? Andrew Farke analisou alguns fósseis de Tricerátops e tirou uma conclusão; ele encontrou marcas e furos nas proximidades dos olhos e na parte da gola, então ele concluiu que essas marcas foram feitas não pro um T-rex, mas sim de machos lutando ou por algum motivo, como fêmeas, território, ou até liderança do grupo. E percebeu que eles não usavam os chifres para colidir diretamente, e sim em um ângulo quase na diagonal perfurando assim o oponente. Então essa conclusão nos permite dizer que um Tricerátops poderia sim matar um T-rex perfurando locais vitais em seu corpo. Em base de tudo isso não poderia haver um vencedor certo, a questão seria: Quem errava primeiro? Se o T-rex errava um movimento poderia ser perfurado pelo Tricerátops e morrer, mas por outro lado se o Tricerátops errasse, certamente seria devorado pelo T-rex!

Fotos: The Truth About Killer of Dinosaurs -  Leia a Parte I

8 comentários:

  1. Oi Rari, passei por aqui para fazer uma visitinha e ver as novidades! Como sempre cheio de novidades! Espero que esteja tudo bem com você! Tenha uma semana de muita Paz e Luz! Beijocas. E até breve!

    ResponderExcluir
  2. Rari, obrigada! Sempre que posso (em geral, aos fins de semana) passo para dar uma olhada nas novidades, porque acho superlegal o seu blog!
    Fique com Deus! Dê uma beijoca na sua mãe por mim... Tenha uma semana de muita Paz e Luz!

    ResponderExcluir
  3. Rari, eu já assisti a este doc. e tenho uma crítica quanto a reconstituição do confronto dos dinos.
    Primeiro que ao contrário do que é mostrado lá, o predador jamais encararia a presa de frente, ainda mais uma que pode se defender. Nenhum confronto na natureza é um "Street Fighter", lá os organismos trapaceiam e um leva vantagem por cima do outro! Segundo, o próprio doc. revela que a visão do Triceratops era limitada sendo que a capacidade poderia ser um ponto que o T-rex pudesse explorar.
    Então, colocá-los frente a frente fica esse embate, mas acho que na natureza o T-rex procurava investir em ataques surpresas ou emboscadas para evitar ao máximo uma reação do Triceratops.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem razão Flávio, eu concordo com você. Porém eles deduziram esse ataque frontal talvez devido às marcas de uma mordida no dorso do Triceratops, e também pelo chifre quebrado. Não se sabe ao certo o comportamento desses animais, mas, a maioria das pesquisas relatam que o T-rex era traiçoeiro, bem como você mencionou. Ele pegava suas presas numa emboscada, e com a visão limitada do Triceratops seria na maioria das vezes fatal para o mesmo. É uma dúvida que ainda persiste. Acredito que foi essa a razão de colocá-los frente a frente.

      Excluir
  4. O tiranossauro era mais inteligente, como é usual entre o predador e a presa, via melhor e de uma posição bem alta. Tinha a vantagem estatégica de poder atacar quando quisesse e se quisesse. Seria mais ágil e, para mim, era vital saber se o tiranossauro conseguiria atacar não apenas com a boca mas também com golpes de pata. Se sim, então um poderoso golpe de pata talvez fosse suficiente para desequilibrar o triceratops e um segundo poderia fazê-lo cair, o que bastaria para este já não se levantar, pois seria logo subjugado pelo peso do tiranossauro. A hipótese do triceratops era golpear enquanto carregava, mas o tiranossauro poderia atingi-lo antes dele começar a carregar na maioria da vezes. Os golpes das sua patas seria devastadores num triceratops parado ou ainda a iniciar a carga. Agora, se o tiranossauro só lutasse com dentadas, as possibilidades do triceratops seriam bem maiores. Pergunto: o tiranossauro poderia golpear com as patas? um pouco como um galo gigante?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez não, o Tiranossauro tinha sim pernas muito musculosas, mas em meio à cena que você descreveu acho que não seria possível. O equilíbrio do Tiranossauro era uma questão bem delicada, como foi dito nos textos. Todo seu corpo era um encaixe perfeito para auxiliar a locomoção e a sustentabilidade desse gigante. Ao invés de patadas para desequilibrar o Triceratops, talvez ele desse "cabeçadas" como vemos comumente em filmes, e esta ação seria a mais sensata a se pensar. Acredito que a mandíbula realmente fosse sua principal arma na hora da caçada.

      Espero ter ajudado, e se houver algum equívoco, ou qualquer outra dúvida é só responder, ok?

      Abraço

      Excluir
  5. Provavelmente o triceratops venceria porque se o o t-rex correr para atacar e o triceratops também correr para atacar o triceratops ia abaixar a cabeça par atacar com os chifres e quando o t-rex abaixar a cabeça para morder as costas do triceratops,o triceratops ia chifrar o t-rex e depois o t-rex ia cair e o t-rex ia levantar a cabeça para tentar outro ataque o triceratops ia correr para furar o pescoço do t-rex e TRICERATOPS WINS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dino Club, o q vc falou está errado... Primeiro, a própria postagem falou se o Triceratops corresse em linha reta, seria apanhado.
      Segundo, um Triceratops JAMAIS atacaria um T-rex primeiro, o T-rex além de ter uma ótima visão, era mais ágil que o Triceratops e também era mais inteligente, então não faria bobeira, pensaria antes de atacar o Triceratops.
      Terceiro, com os fatos que citei, dá pra saber quem ganharia na maioria das vezes... TYRANNOSAURUS REX WINS!

      Excluir