_

Photobucket

Esse é o seu espaço para discutir e opinar sobre temas da paleontologia. Sinta-se livre para comentar.


segunda-feira, 18 de abril de 2011

Estudo revela que as aves aperfeiçoaram os sentidos dos dinossauros

Tomografia em 3D de dinossauro, ave extinta e ave atual

Os pássaros herdaram e aperfeiçoaram o olfato dos dinossauros, dizem cientistas que chegaram a essa conclusão pelo estudo do dinossauro conhecido como Bambiraptor. Há vários anos, a ideia corrente é que as aves teriam evoluído a partir de dinossauros bípedes. Eles ganharam penas, passaram a viver em árvores e, depois, começaram a voar. Segundo uma suposição comum, esses pássaros tinham um olfato ruim porque a pressão evolutiva teria moldado os recursos do cérebro a favor da visão, do equilíbrio e da coordenação, deixando de lado o olfato. Mas não é bem assim, de acordo com uma nova pesquisa publicada nesta quarta-feira no jornal da "Britain's Royal Society". Com a ajuda da tomografia computadorizada --o TC usado para diagnósticos médicos--, pesquisadores do Canadá estudaram imagens em 3D de crânios de dinossauros, pássaros extintos e aves vivas. Ao todo, foram 157 amostras para medir o tamanho médio do bulbo olfativo, a parte do cérebro relacionada ao cheiro. Entre pássaros modernos e mamíferos, quanto maior o bulbo olfativo, melhor é o olfato.

O estudo mostrou que os ancestrais de pássaros possuíam aproximadamente a mesma capacidade olfativa de um pombo moderno --muito boa e certamente melhor que a esperada. E, cerca de 95 milhões de anos atrás, esses ancestrais das aves modernas tinham um olfato ainda melhor. No grupo de fósseis, analisou-se o Bambiraptor, uma das principais evidências da evolução dos pássaros. O animal, rápido e com o tamanho de um cachorro, não podia voar, mas seu corpo provavelmente foi coberto de penas e seu esqueleto era surpreendentemente similar ao de aves. O Bambiraptor era dotado de uma capacidade olfativa equivalente à de abutres da Turquia e de albatrozes atuais, que dependem do olfato para se alimentar ou viajar por longas distâncias, segundo os especialistas. "Nossa descoberta de que os dinossauros velociraptor, como o Bambiraptor, tinham um olfato tão desenvolvido quanto estes pássaros sugere que o cheiro pode ter desempenhado um papel importante quando esses dinossauros caçavam para se alimentar", afirma a paleontóloga Darla Zelenitsky, da Universidade de Calgary. O estudo será publicado em "Proceedings of the Royal Society B: Biological Sciences".


Fontes: Folha.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário