_

Photobucket

Esse é o seu espaço para discutir e opinar sobre temas da paleontologia. Sinta-se livre para comentar.


terça-feira, 22 de junho de 2010

Pelo de mamífero pré-histórico preservado em âmbar


 © R. Vullo

Paleontólogos descobriram dois pelos de mamíferos envolvidos em âmbar de 100 milhões de anos, informa a "BBC News".
Embora pelos fossilizados mais antigos sejam conhecidos, os fios agora descobertos em âmbar preservam sua estrutura 3D. São os fósseis 3D mais antigos já encontrados, pertencentes ao Período Cretáceo (de 145 a 65 milhões de anos atrás).
Os pelos são bastante similares aos de mamíferos modernos. Isso significa que a forma e estrutura do pelo de mamíferos permaneceu sem mudanças durante um longo período de tempo. 

O pedaço de âmbar (resina de árvore fossilizada) foi encontrado em uma pedreira em Archingeay-Les Nouillers, em Charente-Maritime, sudoeste da França.
A identidade do animal é desconhecida. Mas quatro dentes de um marsupial primitivo, chamado Arcantiodelphys, foram encontrados na pedreira, sobre a camada onde o âmbar foi encontrado, o que sugere que o pelo teria vindo desse animal. Os cientistas propuseram três possibilidades para explicar como o pelo foi parar dentro do âmbar.
  • A primeira é que o âmbar vazou sobre uma parte do cadáver do animal. A ideia é apoiada pela presença de uma mosca encontrada próxima ao pelo (moscas põem ovos sobre a carcaça de animais mortos).
  • A segunda possibilidade é que o pelo foi perdido por um animal vivo que passou próximo à resina.
  • Por fim, o pelo foi perdido por um mamífero que estava se alimentando de insetos presos na resina, que subsequentemente tornou-se fóssil.
O estudo foi publicado na revista "Naturwissenschaften".

Fontes:  Folha.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário